X-Men # 7 – Abril – Premium

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 3 março, 2001

X-Men Premium # 7Editora: Editora Abril – Revista mensal

Autores: X-Men – Alan Davis & Terry Kavanagh (Textos), Adam Kubert & Tom Raney (Lápis), Batt W, Tim Townsend & Scott Hanna (Nanquim), Liquid! Chris Sotomayor & Marie Javins (Cores); Cable – Joe Pruett (Texto), Rob Liefeld (Texto e Lápis), Larry Stucker (Nanquim), Tanya & Richard Horie (Cores); Bishop – Joseph Harrys (Texto), Georges Jeanty (Lápis), Art Thibert & Allen Martinez (Nanquim), Jason Wright (Cores); Dr. Destino – Jorge Gonzales (Texto), Aaron Lopestri (Lápis), Art Thibert & Jaime Mendoza (Nanquim), Shannon Richard (Cores); Anos Incríveis – John Byrne (Texto & Lápis), Tom Palmer (Nanquim), Gregory Wright (Cores).

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Fevereiro de 2001

Sinopse

X-Men: Depois de passarem meses separados, todos os X-Men (mais Cable e o X-Man) retornam à Mansão X, quando são comunicados da morte de Wolverine. Há muita suspeita e desconfiança no ar, pois os mutantes temem que algum inimigo desconhecido esteja caçando o grupo. Isso faz com que Anjo decida ir à procura de Psylocke, no intuito de verificar se ela não corre nenhum perigo.

Na seqüência, temos uma séria discussão entre os X-Men restantes, o que resulta em uma luta, onde vários dos mutantes acabam sucumbindo… mas somente em suas mentes, pois tudo não passava de um teste do Professor X. Ele revela que, desde sua volta do Planeta dos Skrulls, sentia que algum membro dos X-Men era um traidor, e o jogo mental tinha sido uma forma de identificar o mesmo.

Com a ajuda do artefato que Gambit trouxera da base do Sr. Sinistro (XM # 5), Charles finalmente descobre quem é o traidor! Enquanto isso, o Anjo e Psylocke são atacados por Skrulls. E, além dos poderosos alienígenas, ainda está no caminho dos X-Men o terrível cavaleiro do Apocalipse, Morte! Será que os mutantes conseguirão vencer seus inimigos e solucionar todas as dúvidas?

Cable: Cable é levado por Rachel Summers a um futuro alternativo, para tentar iluminar a nova missão do herói: Reunir “Os Doze” e impedir que um futuro sombrio recaia sobre a humanidade.

Bishop: O “Último X-Man” tem uma missão parecida com a de Cable. Depois de ir parar em um mundo paralelo, Bishop tenta se familiarizar à sua nova situação e ajudar aos nativos a encontrar uma forma para derrotar Trevor Fitzroy, ditador daquele lugar.

Dr. Destino: Enquanto não volta do Limbo para o qual foi enviado por Thor, ao fim de “Heróis Renascem”, o Dr. Destino é a estrela de uma história sobre seu passado, na qual, viajando pelo tempo, tenta desvendar os segredos por trás da criação da criatura conhecida como Massacre.

Anos Incríveis: Finalmente na Terra Selvagem, os X-Men originais (exceto o Homem de Gelo) descobrem que Jean Grey pode estar viva. Os três partem para resgatar a moça, mas acabam encontrando muitas dificuldades, graças à influência do que só posso definir como “o Fantasma de Magneto”.

Positivo/Negativo

As histórias dos X-Men e Cable estão intimamente ligadas (mesmo que isso não pareça tão óbvio) e tem o mesmo objetivo: preparar o terreno para a tão falada “Saga dos Doze”, que promete mudar (de novo!) o rumo das histórias dos personagens. A revelação da identidade de Morte já é uma boa prévia do que espera pelo grupo daqui para frente.

A história de Cable, no entanto, é bem fraca em todos os sentidos, em especial graças aos desenhos horríveis de Rob Liefeld. Anos se passaram desde que ele desenhou pela última vez para a Marvel (em HR) e sua arte continua igual. É o destaque negativo da edição.

A aventura de Bishop, por sua vez, tem um certo interesse ao familiarizar o leitor com a nova realidade onde este se encontra.

Trinta e cinco páginas de tapa-buraco. É isso que caracteriza o outro destaque negativo dessa edição. Um dos melhores vilões da Marvel, o belicoso Dr. Destino é novamente mal utilizado, enquanto vai ao passado e futuro com a mesma facilidade que vamos à padaria da esquina, para decifrar os segredos por trás de Massacre, e tentar roubar a essência (literalmente) da criatura.

Por fim, os Anos Incríveis de Byrne fecham a edição com a mesma qualidade das histórias da edição anterior.

Classificação

2,5

• Outros artigos escritos por

.