X-Men # 11 – Abril – Premium

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 28 julho, 2001

X-Men Premium # 11Editora: Abril Jovem – Mensal

Autores: X-Men – Alan Davis, Terry Kavanagh, Joe Pruett (textos) Adam Kubert & Graham Nolan, Brett Booth e Alan Davis (lápis), Townsend & J. Palmiotty, Sal Regla, Scott Koblish & Rick Ketchum, Mark Farmer (nanquim), Liquid!, Matt Hicks & Jessica Ruffner, Marie Javins (cores); Cable – Joe Pruett (textos), Bernard Chang (lápis), Andy Owens & Rod Ramos (nanquim), Hi-Fi Design (cores); Wolverine – Erik Larsen (textos), Roger Cruz (lápis), Andy Owens & Scott Koblish (nanquim), Wilson Ramos (cores); Bishop – Joseph Harris (texto), Charles Adlard, Georges Jeanty & Art Thibert (lápis e nanquim), Jason Wright (cores); Anos Incríveis – John Byrne (textos e lápis), Tom Palmer (nanquim) e Gregory Wright (cores)

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Maio de 2001

Sinopse

X-Men – Jean Grey chega à Mansão X para ingressar nos X-Men, e logo é apresentada aos seus companheiros: Fera, Homem de Gelo, Tempestade e Gambit (???). Ela sente que algo ali está fora de lugar, mas não tem muito tempo para tentar descobrir o que é, pois logo a equipe parte em sua primeira missão: tentar convencer um mutante, cujos poderes são a capacidade de converter seu corpo em aço orgânico, a se juntar ao grupo. Para o azar deles, uma Irmandade de Mutantes, formada por Magneto, Lorna Dane, Vampira, Solaris e Medula (??) também tem o mesmo objetivo. No confronto que se segue, um Ciclope mortalmente ferido aparece, e Jean percebe que tudo ao seu redor está sendo manipulado por alguma força externa.

Cable – Cable está no deserto. Sua missão é deter os planos de dominação mundial do Monolito Vivo. Para isso, ele conta com parceiros valorosos: A X-Force, Magneto, Solaris e Tempestade, todos convertidos em beduínos do deserto. A aliada mais valorosa de Cable, no entanto, é Aliya, sua esposa. Mas se ela morreu no futuro, como poderia estar ali, ao lado dele? Cable sente que há algo errado, não só com Alyia, mas com todos ao seu redor. Como se alguém manipulasse a realidade.

Wolverine – Em um futuro próximo, Nova York está devastada e os X-Men, os Vingadores e o Quarteto Fantástico, além do Dr. Destino, estão mortos. Para proteger o mundo, restou apenas um grupo: o novo Quarteto Fantástico, formado por Wolverine, Hulk, Motoqueiro Fantasma e o Homem-Aranha. Eles procuram honrar o nome dos heróis falecidos. Quando o Dr. Destino volta para tentar tomar o poder na América, assassinando o presidente Kelly, a equipe entra em ação e descobre que tudo não passa de uma armação de um antigo inimigo do Capitão América.

X-Men – A Terra está para ser invadida pelos Shiars. A única esperança do planeta é que eles sejam detidos ainda no espaço. Na lua, os X-Men são nossa última linha de defesa. Wolverine, Tempestade, Fênix, Vampira, Cable, Homem de Gelo e Sifão estão prontos para enfrentar os batedores Shiar, os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Quando a batalha parece perdida para os mutantes, o Excalibur entra em cena. Os Shiars convocam reforços e a luta só volta a pender para o lado dos terráqueos graças à chegada oportuna do Professor X e de um exército de Skrulls.

X-Men – Em 2099, o nome dos X-Men é reverenciado como poucos. Graças à sua luta constante, eles conseguiram construir uma base planetário-espacial para abrigar não só mutantes terrestres, como a seres vindos de todas a partes do mundo. Quase 100 anos se passaram e praticamente todos os X-Men estão ainda vivos. Alguns envelheceram de forma mais lenta que o resto da humanidade, enquanto mutantes como Jean Grey e Vampira continuam as mesmas dos dias atuais. Em 2099 ainda há uma rixa entre Magneto e Charles Xavier, mas ambos decidem deixá-la de lado. Xavier está morrendo e só o esforço conjunto dos seres ali presentes pode energizar a máquina que o salvaria. No entanto, quando a máquina é acionada, é revelada a identidade do responsável pelas distorções temporais observadas anteriormente.

Bishop – Depois do confronto com Apocalipse, Bishop volta à linha temporal onde se encontrava, seguindo a missão de destruir Trevor Fitzroy. Em busca de abrigo no deserto, ele e seu grupo encontram um inimigo misterioso e sinistro.

Anos Incríveis – Jean Grey, Fera, Ciclope e Tempestade travam seu confronto final com Dilúvio. Na Terra Salvagem, Ka-Zar, Destrutor e Lorna Dane têm um encontro com o povo libertado dos Nhu-Gari e o Homem de Gelo acorda, depois de ser resgatado por um estranho homem. Enquanto o Anjo e a criatura voadora dos Nhu-Gari ainda são mantidos presos, os X-Men restantes conseguem derrotar Dilúvio e, sem Tempestade, voltam para casa, onde uma surpresa os aguarda.

Positivo/Negativo

As histórias dos X-Men têm o objetivo de mostrar algumas das possíveis linhas temporais que surgiriam surgir caso Apocalipse não tivesse sido detido por Ciclope. Acaba sendo um conjunto satisfatório de contos, mas pode decepcionar o leitor desavisado quando a Abril anuncia que seria uma “volta à Era do Apocalipse”, o que não ocorre.

São cinco histórias medianas, com pontos bons e ruins, mas acabam cumprindo seu objetivo. De positivo, O Mesmo de Nunca, estrelada pelo novo Quarteto Fantástico; de negativo Último & Primeiro, que abusa um pouco ao mostrar os X-Men sem muitas mudanças apesar de estarem no ano de 2099. Mesmo assim, ela consegue amarrar as pontas soltas ao longo das histórias anteriores.

Bishop e Anos Incríveis continuam no mesmo nível das histórias anteriores e nada pode ser acrescentado que já não tenha sido dito anteriormente.

Infelizmente, há alguns erros nessa edição, tanto por parte da Abril, quanto da Marvel.

O erro da Abril é o mesmo que observei em praticamente toda as Premiuns de junho: erros de digitação que “comem” letras de algumas palavras (como “qualquer” sem o segundo “u”) e duas palavras juntas em uma única. Outro deslize, desta vez culpa da Marvel, está em O Mesmo de Nunca, onde o colorista Wilson Ramos conseguiu errar na cor do Hulk por mais de uma vez.

Finalmente, em Anos Incríveis, John Byrne comete um anacronismo ao fazer o Fera citar um certo “Sr. Skywalker”, provavelmente referência direta ao o herói da segunda Trilogia de Guerra nas Estrelas. Ora, a saga se passa antes mesmo da entrada de personagens como Wolverine e Tempestade no grupo e o primeiro filme de George Lucas é posterior a isso. A não ser que fosse outro “Sr. Skywalker” a quem o Fera se referia, o que á bastante improvável.

Classificação

2,5

• Outros artigos escritos por

.