Dragon Ball # 18

Por Rodrigo A. Machado
Data: 22 novembro, 2013

Dragon Ball # 18Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autor: Akira Toriyama (roteiro e arte).

Preço: R$ 10,90

Número de páginas: 192

Data de lançamento: Outubro de 2013

Sinopse

Com a morte de Goku, Piccolo passa a treinar Gohan com o objetivo de fortalecer o garoto antes da chegada dos saiyajins à Terra, o que ocorrerá em um ano.

Kulilin e os outros também se dispersam em busca de um treinamento mais rigoroso e à procura das esferas do dragão para ressuscitar Goku.

Enquanto isso, Goku corre pelo caminho da serpente para chegar o mais breve possível até o Senhor Kaioh e também ter um novo treinamento, para ficar mais forte que os saiyajins.

Positivo/Negativo

O garoto Gohan, que tinha uma educação e um compromisso com os estudos, guiado pela mãe exigente, por ora, começa a ser treinado de forma bem rigorosa por Piccolo, sendo abandonado em um deserto onde terá que sobreviver sozinho, apesar das adversidades encontradas e da pouca idade.

Por ter sangue saiyajin, Piccolo acredita que o garoto pode ser a chave para conseguirem a vitória sobre os inimigos que querem tomar a Terra.

Como Goku foi morto na luta contra Raditz, Kami-Sama o aconselhou a pegar o caminho da serpente (com a permissão do Senhor Enma Daioh) e se encontrar com o Senhor Kaioh no outro mundo, para ter um treinamento no qual possa superar o grande poder dos novos saiyajins que estão para chegar à Terra dentro de um ano.

O ótimo roteiro de Toriyama flui de maneira simples, mas prende a atenção. Os personagens são bem caracterizados, e o humor toma conta em vários momentos inesperados da trama. Cativante, mesmo com o planeta correndo o risco de ser devastado.

Nessa nova fase, são inseridos alguns personagens com características diferenciadas. Alguns mais ríspidos, outros com certo humor; o que é peculiar de Toriyama, como o caso de Senhor Kaioh.

Diferentemente da adaptação animada para TV, na versão original em mangá, o leitor não tem aquela sensação de que o autor está enrolando demais para desenvolver a história, e as coisas vão acontecendo no seu devido tempo.

A qualidade do desenho em nenhum momento cai. Com seu traço característico, o autor consegue imprimir movimento e expressões de forma excepcional às cenas.

A edição e a adaptação da Panini seguem excelentes, trazendo a palavra do autor na contracapa e as curiosidades e notas informativas em um glossário nas páginas finais.

Pena que a editora não trouxe para o Brasil a versão que contém as primeiras páginas coloridas, mas isso em nada atrapalhe a história. Seria apenas um requinte a mais.

Enfim, Dragon Ball é um quadrinho obrigatório dentre os mangás, e sempre uma ótima leitura. Não à toa vendeu milhões de exemplares mundo afora.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.