Combate inglório

Por Jota Silvestre
Data: 17 março, 2014

Combate inglórioEditora: Gal – Edição especial

Autores: Archie Goodwin (roteiro) e Wally Wood, Al Williamson, Gene Colan, John Severin, Alex Toth e outros (arte) – Originalmente em Blazing Combat # 1 a # 4.

Preço: R$ 42,00

Número de páginas: 208

Data de lançamento: Agosto de 2011

Sinopse

Coletânea de histórias curtas ambientadas nos diferentes conflitos armados em que os Estados Unidos se envolveram, como a guerra da Independência, Secessão, Coreia, Vietnã e as duas grandes guerras mundiais do Século 20.

Positivo/Negativo

Em 1965, a maioria do povo norte-americano ainda tinha uma visão ufanista da Guerra do Vietnã: eram os “nossos bravos soldados” lutando do outro lado do mundo contra a “ameaça comunista”. Por isso, não é de se estranhar a rejeição que Combate inglório, publicada pela pequena editora Warren Publishing, sofreu por parte de alguns grupos.

Não que as histórias trouxessem qualquer mensagem antiamericana. Ao contrário: na maioria delas, os protagonistas alcançam seus objetivos, vencem os inimigos, sobrevivem. Mas todas elas passam uma mensagem sobre a insensatez dos conflitos armados e deixam um gosto amargo na boca.

Combate inglório não é um libelo contra as Forças Armadas dos Estados Unidos; é contra as guerras, todas elas.

Mas não foi assim que associações de veteranos de guerra e distribuidores norte-americanos enxergaram, e promoveram um boicote criminoso contra a publicação. A revista foi proibida em bases militares e milhares de exemplares mofaram em depósitos – naquela época, os distribuidores não precisavam pagar à editora pelo volume não comercializado.

O que era para ser uma publicação regular morreu com apenas quatro edições lançadas. Mais de 40 anos depois, em 2009, a Fantagraphics Books reuniu todas essas histórias num encadernado. É esta edição que a Gal trouxe para o Brasil.

Os roteiros de Archie Goodwin são bem elaborados, com vasta pesquisa sobre personagens, passagens e combates em várias guerras, desde a luta pela independência contra os ingleses até o Vietnã. Os protagonistas são homens comuns, ases da aviação, comandantes. Uns gostam da guerra, outros não. Em comum, eles aprendem a lição de que a guerra desumaniza e não compensa o preço cobrado.

A arte em preto e branco evidencia por que seus autores são considerados alguns dos melhores desenhistas que já trabalharam com quadrinhos. Os traços são diferentes, mas fica evidente o total domínio das técnicas de claro e escuro por parte de todos eles.

Com quase 50 anos de idade, Combate inglório tem um ar retrô, e ilustra como as histórias em quadrinhos eram contadas naquela época. Os textos, algumas vezes, são verborrágicos, e a arte realista se encaixa com perfeição ao contexto.

Combate inglório é uma pequena obra-prima, o registro de uma época conturbada e de um jeito de contar histórias que não se vê mais nos dias atuais.

Classificação

5,0

• Outros artigos escritos por

.